.
Onde me perco nas fantasias que me assolam a mente....

.

14 de abril de 2009

...
"Ambos estavam na expectativa, claro, ou não fosse o primeiro encontro.
A empatia foi imediata, e Sofia pressentiu o que iria acontecer. Ele bebia o seu café sem nunca tirar os olhos dela.
Trocaram sorrisos, e o primeiro toque que sentiram foi quando ele lhe deu a mão.

Sofia olha em volta e sorriu, pois percebeu agora o porquê dele ter marcado o encontro ali. A poucos metros encontrava-se um hotel.
Durante muitos dias, muitas horas a conversarem, muitas coisas foram ditas. Que no dia em que se encontrassem, uma vez que já se conheciam tão bem, o mais era que algo especial pudesse acontecer.
Ela toma coragem e pergunta, pensado que ele poderia ficar surpreendido:
- E então Luís, sempre queres fazer amor comigo?
- Não penso em outra coisa Sofia. Se já te desejava, agora desejo-te muito mais. Fosses como fosses, nunca me preocupou. Desejava-te por aquilo que me fazias sentir.
Sofia sorri mais uma vez e acaricia-lhe a face.
- Para quê perder mais tempo se o que queremos está...tão perto? - diz ele.
- Não penses que vou recusar Luís, pois a pessoa que era atrás do pc, é a mesma que aqui está. E se te disse vezes sem conta que te desejava...desejo-te sim. Anda, vamos. Mal entraram no quarto, deu-se início à luta das roupas...
.

Beijos loucos, mãos inquietas deram lugar à vontade dos dois.
Sofia literalmente empurra Luís para cima da cama, tira-lhe as calças e ele apenas a observa...
Toca-lhe no sexo e sorri, pois já estava pronto para ser oferecido...
Sofia não perde tempo e beija-o. Com a mão acaricia todo o membro com doçura e sente que Luís apenas deixa cair a cabeça e fecha os olhos. Com sofreguidão suga-o. Luís suspira...!
- Eu avisei-te que o fazia...! - diz Sofia.
- Eu...eu...sei....! Continua...!
Ela estava a adorar o sabor dele. Estava a ficar excitada com os gemidos dele, e enquanto o saboreava começou por se tocar também. Excitado até mais não, Luís diz:
- Anda cá, deixa-me conhecer o teu sabor!
Era delicioso ver os dois, pois parecia que já conheciam o corpo um do outro de muitos e muitos encontros.
Sofia deita-se e abre as pernas.
- Que loucura!!! - diz Luís.
Sem perder tempo beija o sexo dela que já estava totalmente pronto para ele. Mordiscou-lhe o clitóris ao que ela diz "chupa-o", e ele assim o fez. Ao mesmo tempo que o fazia, coloca-lhe um dedo dentro do sexo. Sofia delira...
- Gostas Sofia?
Ela apenas acena com a cabeça e agarra a dele com força. Luís decide então penetrá-la com a língua e imediatamente ela tem um orgasmo, que ele o sentiu e saboreou...
- És linda...desejo-te!
Sobe um pouco e beija-lhe os seios. Que seios! Trocam beijos loucos, murmuram, gemem, quando ela diz:
- Entra em mim Luís...agora!
Sem nunca se deixarem de olhar, Luís entra nela carinhosamente. Sorriem. Abraçam-se.


Numa entrega total, os corpos deles fundiram-se num só...

Por vezes ele aumentava o ritmo e ela delirava.
- Eu sabia que iria ser assim. Só poderia ser assim... - diz Sofia meio rouca.
- Eu sabia o mesmo...
Ele continuava a entrar nela, e ela só dizia "mais fundo, toca-me bem no fundo", e ele ficava totalmente doido com estas palavras. Por momentos davam as mãos que apertavam quando as bocas se encontravam. Sorriam constantemente e falavam, o que era algo fantástico para eles.
- Quantas vezes quando eu falava contigo sonhei com este momento....- diz ele num suspiro, sem nunca sair de dentro dela.
Era o momento deles, o momento que tanto esperaram. Podia estar a chover, podia ser noite ou dia, que nada importava. Estavam finalmente juntos.
Sofia diz-lhe...
- Deixa-me ter-te noutra posição!
Vira-se e diz:
- Anda, vem para dentro de mim de novo!
Ele estava totalmente louco de desejo, e sem perder um minuto que fosse, agarrou-a a tomou-a tal como ela queria.- Quero-te!!!!! Não pares!!!!- diz ela.
- Como posso parar Sofia, se estou contigo a dar-te tanto prazer, e tu a mim?
- Anda, dá-me!!!!
- Adoro ter-te assim. Adoro.
Sofia gemia de tanto prazer. As pernas tremiam, mordia os lábios, estava a chegar ao orgasmo de novo...
- Luís, vem comigo e em mim, não saias de mim!
- Nunca... - e ao dizer tal palavra, um vulcão entrou em erupção nos corpos deles...
Um orgasmo brutal foi sentido pelos dois. Ficam sem palavras durante uns segundos...ela vira-se de novo para ele e diz com um sorriso:
- Sabes que eu te adoro?
Luís abraça-a, sorri, e rouco diz:
- Sei, e tu também o sabes.
Ficaram ali deitados a conversar e sempre a trocar carícias. Sorrisos, abraços...até que acabaram por adormecer nos braços um do outro.
Eles sabiam que seria assim..."
...

5 comentários:

susaninha disse...

A minha respiração ficou ofogante ao ler esta historia que espero que continue, a loucura, o desejo, os sentires Hummm....que delicia.

Beijinhos

nOgS disse...

Olá!
Descobri o teu blog e congelei com a tua história da praia. Foi mesmo escrito por ti e outra pessoa? É baseada em factos reais ou ficção? Identifico-me tanto com as palavras... a história. E este último post até me trespassou a barreira do possível no sentir...





BeijO

martinha disse...

Olha não sei o que dizer!!!

Calma, espera, ou melhor:
Esta Sofia!! Uuiii... e não é que conheço uma que em alguns paragrafos se identifica tanto com o que aqui escreves... bem eu vou ficar por aqui, é melhor...

fica bem
martinha

PS.: Alguma vez te disse que adoro tudo o que escreves? Adoro mesmo.

ZeManel disse...

"Sei, e tu também o sabes."
Bjs ;))))

A.S. disse...

Simplesmente arrebatador!!!
Pura tesão!...