.
Onde me perco nas fantasias que me assolam a mente....

.

23 de setembro de 2008

Faz do meu corpo o teu cálice
Degusta-o ao teu belo prazer
Que te ti tenho vontade...

2 comentários:

Francis disse...

Deixa-me encher o teu cálice com o néctar dos Deuses, depois, deixa-me degustar os taninos com o ligeiro toque da maturação em casco de carvalho francês, com um toque final de baunilha e sabor a frutos silvestres.
Silvestre e selvagem, será também a vontade que faz degustar de um cálice a volupia de um corpo, do teu corpo.
Parabéns, Adorei a profundidade na simplicidade. Vou voltar.

Pedro M disse...

mmm... um cálice de Porto,
para degustar lentamente,
na vertigem do prazer,
na vertigem do desejo.

Um beijo