.
Onde me perco nas fantasias que me assolam a mente....

.

6 de maio de 2008

Tango dos Amantes



Finges que não sabes que te olho
Corpo despido… ousado… desejado…
Finges que nada fizemos
Corpos cansados…
Finges que nada sentes
Finges que nada faremos
E que este desenrolar dos lençóis foi um pequeno devaneio
Entre o calor da noite e o calor da paixão

Pois eu olho-te…
fingindo que não sei que me olhas
despido, esperando-te…
à espera que o teu olhar se dispa de rodeios…
e os teus lábios se aproximem…
formulando a palavra paixão,
no silêncio de um beijo…

fingimos que não queremos saber…
enquanto os nossos corpos pintam este quadro
de rodopios e de danças
tango entre amantes…
as sombras nas paredes
vislumbram os nossos corpos suados
som de fundo… os gemidos da nossa entrega

neste teu meu nosso prazer
que se instala noite dentro dia fora…
sem tempo, tempo esquecido, nada importa
corpos colados… paixão ardente
que dança como a chama de uma vela
ao mais pequeno beijo de uma brisa flamejante.

E por fim. O abraço… de quem a tudo se entregou…
E o beijo de um olhar…

Esperando por mais. Esperando por ti.
.
.
Mais uma vez, o meu obrigada pelo teu presente, que aqui publico!
Um Beijo Sentido!

3 comentários:

Azul disse...

Pois... eu não disse?! :)

Parabéns a quem o escreveu.
E a ti, por o teres publicado.

Beijos
Azul

DelfimPeixoto disse...

Muito bom ler-te
Abraço/beijo

DelfimPeixoto disse...

Muito bom ler-te
Abraço/beijo